Sermão sobre o irmão do Filho Pródigo

Sermão sobre o irmão do Filho Pródigo

Esboço de Sermão sobre o irmão do filho pródigo em Lucas 15:25-32. Esboço de Pregação com lições do irmão do filho pródigo.

TÍTULO deste Sermão: O irmão do Filho Pródigo

TEXTO: Lucas 15: 25-32

PROPOSIÇÃO: Nesta lição daremos uma olhada no irmão do filho pródigo. 1) Seu conhecimento, 2) Sua atitude, 3) Suas verdadeiras possessões.

OBJETIVO deste Sermão sobre o irmão do Filho Pródigo: Que cada ouvinte aprenda a atitude errada do outro filho pródigo e não a imite.

INTRODUÇÃO deste Sermão sobre o irmão do Filho Pródigo:

A. Sobre o texto:

1) O contexto desta passagem é Lucas 15: 1, 2 (ler).

2) Os fariseus ficaram chateados com Jesus porque ele comia com publicanos e pecadores.

3) Eles não podiam acreditar que Jesus realmente representava a vontade de Deus porque Ele fez isso.

4) Foi uma crítica levantada contra Jesus em mais de uma ocasião.

5) Jesus sempre deixou claro, porém, que estava aproveitando essas oportunidades para ensinar.

6) Jesus não deixou os pecadores e publicanos escaparem facilmente.

7) Mas, Ele os ensinou a se arrepender.

  • Mateus 4:17
  • Marcos 1:15, 6:12

8) Foi nessa ocasião que Jesus estava ensinando os publicanos e pecadores que os fariseus o criticaram.

9) Jesus primeiro conta a parábola da ovelha perdida.

10) Em seguida, ele conta a parábola da moeda perdida.

11) Cada parábola termina com o pensamento de que há alegria no céu por um pecador que se arrepende.

12) Jesus então conta a parábola dos filhos pródigos.

B. Meditaremos então, na primeira parte desta parábola.

Em relação ao outro filho pródigo, notamos…

I. SEU CONHECIMENTO

1. Jesus começa a parábola com a frase: “Um certo homem tinha dois filhos”.

2. O filho mais velho conhecia o filho mais novo.

1) Pelo fato de serem ambos do mesmo pai, esses dois eram irmãos.

2) Eles provavelmente foram criados juntos e se conheciam.

3) Eles teriam estudado juntos.

4) Trabalharam juntos.

3. O filho mais velho conhecia o desejo do mais novo.

1) O mais jovem não pediu a seu pai em particular sua herança.

2) O mais velho saberia disso.

3) Ele teria pelo menos perguntado: “Onde está meu irmão?”

4. O filho mais velho sabia a herança que receberia do pai.

1) Deuteronômio 21: 17 indica que o primogênito deveria receber uma porção dobrada da herança.

2) Com o filho mais novo mandado embora com sua herança, tudo o que sobrou pertenceu ao filho mais velho.

5. O filho mais velho conhecia a esquerda mais nova.

1) Ele sabia por que o mais jovem foi embora.

2) Ele provavelmente sabia o que o mais jovem faria depois que ele partisse.

3) No entanto, nunca lemos sobre o filho mais velho aconselhando o mais novo a não ir embora ou mesmo avisando o mais novo.

4) Veja então em Ezequiel 3:18, 19 que diz:

“Se eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; e não lhe deste avisos, nem falas para advertir o ímpio de seu mau caminho, para salvar-lhe a vida; o mesmo homem perverso morrerá em sua iniquidade; mas seu sangue exigirei de tua mão. No entanto, se tu avisares o ímpio e ele não se desviar de sua impiedade, nem de seu caminho ímpio, ele morrerá em sua iniquidade; mas tu libertaste tua alma.”

6. O filho mais velho sabia que o mais novo havia voltado.

1) Lucas 15: 25-27 (ler)

2) Ele sabia que seu irmão havia voltado são e salvo.

3) Ele sabia que seu pai estava se alegrando.

4) Ele sabia que sua herança estava sendo dada.

7. Gálatas 6: 1

“Irmãos, se um homem for surpreendido em uma falta, vós que sois espirituais, restaurai-o com espírito de mansidão; considerando a ti mesmo, para que também não sejas tentado.”

II. A ATITUDE DELE

1. Leia Lucas 15: 28-30

2. Ele estava com raiva.

1) Somos lembrados de Caim (Gênesis 4: 5-7).

2) Somos lembrados do profeta Jonas (4: 1, 2).

3) Em Provérbios 19:11 diz:

“O arbítrio do homem adia a sua ira; e é sua glória passar por cima de uma transgressão”.

4) Em Provérbios 29:22 está escrito:

“O homem iracundo levanta contendas, e o furioso multiplica as transgressões.”

5) Olhe para Efésios 4:31 que diz:

“Que toda amargura, e cólera, e raiva, e clamor e calúnia, sejam afastados de vocês, com toda malícia:”

3. Ele era egoísta.

1) Ele estava mais preocupado consigo mesmo do que com Seu irmão.

2) Veja Filipenses 2: 4 que diz:

“Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.”

3) Veja 1 Coríntios 10:24 “Ninguém busque o que é seu, mas o bem de cada um.”

4) Em 1 Coríntios 13: 5 está escrito: O amor “não busca o que é próprio”.

4. Ele estava com ciúme / inveja.

1) Ele tinha a síndrome do “Eu também quero”.

2) Somos lembrados das conclusões de Pilates a respeito dos judeus em Mateus 27:18 “Porque ele sabia que por inveja o haviam entregado.”

3) Provérbios 27: 4 “A ira é cruel, e a ira é ultrajante; mas quem é capaz de resistir à inveja? ”

4) Medite em Tito 3: 3-7 que diz:

”Pois nós também éramos algumas vezes tolos, desobedientes, enganados, servindo a várias paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja odiosos e odiando-nos uns aos outros. Mas depois disso a bondade e o amor de Deus nosso Salvador para com o homem apareceu, não pelas obras de justiça que temos feito, mas de acordo com sua misericórdia, ele nos salvou, pela lavagem da regeneração e renovação do Espírito Santo; Que ele derramou sobre nós abundantemente por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador; Sendo justificados por sua graça, devemos ser feitos herdeiros de acordo com a esperança da vida eterna.”

5. Ele era ganancioso / cobiçoso.

1) Seu irmão estava banqueteando-se com sua herança.

2) Somos lembrados do rico tolo (Mateus 12: 13-21)

3) Vejamos 1 João 3:17, 18 que diz:

“Mas quem tem o bem deste mundo, e vê que seu irmão necessita, e fecha-lhe as suas entranhas de compaixão, como está nele o amor de Deus? Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua; mas de fato e em verdade.”

4) Em 1 Timóteo 6: 17-19 está escrito:

“Ordena aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem confiem nas riquezas incertas, mas em Deus, que ricamente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; Que façam o bem, que sejam ricos em boas obras, dispostos a distribuir, dispostos a comunicar; Guardando para si mesmos um bom fundamento para o tempo que virá, a fim de que possam alcançar a vida eterna.”

III. SUAS VERDADEIRAS POSSESSÕES

1. Leia Lucas 15:31, 32

2. Ele tinha seu pai.

1) “Tu estás sempre comigo.”

2) Romanos 8:14, 15 vai dizer:

“Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão novamente para temer; mas recebestes o Espírito de adoção, pelo qual clamamos, Aba, Pai.”

3) Gálatas 4: 6, 7 diz:

“E porque sois filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho aos vossos corações, clamando: Aba, Pai. Portanto já não és mais um servo, mas sim um filho; e se um filho, então um herdeiro de Deus por Cristo.”

3. Ele tinha sua herança.

1) “Tudo o que eu tenho é teu.”

2) Talvez ele tivesse que compartilhar, mas ainda era dele.

3) O cristão tem “todas as coisas”. Veja 1 Coríntios 3: 21-23 que diz:

“Portanto, nenhum homem se glorie nos homens. Pois todas as coisas são suas; Seja Paulo, ou Apolo, ou Cefas, ou o mundo, ou vida, ou morte, ou coisas presentes, ou coisas por vir; todos são seus; E vós sois de Cristo; e Cristo é de Deus.”

4) Temos uma grande herança também. Veja o texto:

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que segundo a sua abundante misericórdia nos gerou de novo para uma viva esperança pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível e imaculada, e que não se desvanece , reservado no céu para vocês, que são guardados pelo poder de Deus através da fé para a salvação pronta para ser revelada no último tempo.” (1 Pedro 1: 3-5).

4. Ele tinha seu irmão.

1) É óbvio que o filho mais velho não valorizava o relacionamento com o irmão como deveria.

2) Temos?

3) Romanos 12:10 “Sede afeiçoados uns aos outros com amor fraternal; em honra preferindo um ao outro”

4) Veja 1 Tessalonicenses 4: 9 que diz:

“Mas, no que se refere ao amor fraternal, não necessitais que eu vos escreva; porque vós mesmos sois ensinados por Deus a amar-vos uns aos outros.”

5) Hebreus 13: 1 “Deixe o amor fraternal continuar.”

6) Em 1 Pedro 1:22 diz:

“Vendo que purificastes as vossas almas na obediência à verdade pelo Espírito para o amor não fingido dos irmãos, vede que vos ameis fervorosamente uns aos outros com um coração puro”.

CONCLUSÃO deste Sermão sobre o irmão do Filho Pródigo:

A. Vemos o irmão mais velho pela última vez, não na casa do pai regozijando-se, mas fora de casa, fervendo de raiva, amargura e ciúme.

B. Onde estarão nossas atitudes em relação aos nossos irmãos e irmãs em Cristo?

1) Receberemos conhecimento de suas almas perdidas, mas não faremos nada?
2) Vamos deixar que as más atitudes reinem em nosso relacionamento com os perdidos?
3) Não faremos uma contagem das verdadeiras posses que temos em Cristo e estaremos dispostos a que outros participem dessa glória?

C. Apelo

1) Se você é um cristão fiel…
  • Esta lição é para você.
  • Não torça o nariz para os perdidos e moribundos.
  • Leve-lhes a mensagem que precisam saber e dar atenção para estarem bem com Deus.
2) Se você não é um cristão fiel…
  • Nós o encorajamos a se arrepender e voltar para Deus.
  • Deus se alegrará e nós também quando você fizer isso.
3) Se você não é cristão…

Queremos que você se volte para Deus também!

Aqui está o plano de Deus para você ser salvo hoje!

a) Ouça a palavra; Romanos 10:17 “A fé vem pelo ouvir…”

b) Acredite de todo o coração; Hebreus 11: 6 “Porque sem fé é impossível…”

c) Arrependa-se de seus pecados (Atos 17:30).

d) Confesse Jesus como o Filho de Deus (Mt 16:16).

e) Seja batizado para a remissão dos seus pecados (Marcos 16: 15,16).

Veja também: Melhores Temas para Pregar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima